● Um pouco de ... Damião Martins.
        Artista brasileiro do Rio de Janeiro (Sapucaí).


   

























Arlequim romantico - Damiao Martins - Regenbogen - Art & Books


















                                         Silhueta ...

(Foto: Oleg Holovackiy)


“ o sumiço da sua silhueta amiga
fez meu perfil baixar a cabeça
as cores da tarde, cinzas cinzas
as luzes da noite, negras negras
desaparecer não é pra qualquer um
só você, misto de mistério e dúvida
pode estar em lugar nenhum
e ainda me tocar, por música ”.

                                     Por Marcos Prado*


*: Marcos Prado de Oliveira (1961-1996).
Poeta, músico, ator, jornalista brasileiro.
(Curitiba, Paraná).











   
          ● Imagens... Vintage.

(Sylvia Sidney, 1930)












    A Arte de ... Rogowoi Artem (1988).
          Um artista da Ucrânia da cidade de Cracóvia.


Artem Rogowoi - Early Spring


Artem Rogowoi - Eastern warm sun


Artem Rogowoi - you Volodya



Artem Rogowoi - on the stove













                                       Perfeição...












    “ Adoramos a perfeição, porque a não podemos ter.
Repugná-la-íamos se a tivéssemos.             O perfeito é o desumano porque o humano é imperfeito.
     O ódio surdo ao paraíso - o desejo como o da pobre infeliz de [que] houvesse campo no céu. Sim, não são os êxtases do abstrato, nem as maravilhas do absoluto que podem encantar uma alma que sente: são os lares e as encostas dos montes, as ilhas verdes nos mares azuis, os caminhos através de árvores e as largas horas de repouso nas quintas ancestrais, ainda que as nunca tenhamos. Se não houver terra no céu mais vale não haver céu. Seja então tudo o nada e acabe o romance que não tinha enredo.
Para poder obter a perfeição fora precisa uma frieza de fora do homem e não haveria então coração de homem com que amar a própria perfeição.
Pasmamos, adorando, da tensão para o perfeito dos grandes artistas.
Amamos a sua aproximação do perfeito, porém o amamos porque é só aproximação.

                                                                                    (Fernando Pessoa).
















● Uma visão de Arte... e a rua.


(Bogotá, Colômbia).













                                       ● A Arte... As esculturas urbanas.

               (Benson Garden Loveland, Colorado. EUA.)











● Um pouco de ... Laura Knight* (1877-1970)


("A Modelo", 1913)



*: Artista inglesa que esteve entre os pintores
mais bem sucedidos e populares da Grã-Bretanha.
Seu sucesso na arte britânica
abriu caminho para o reconhecimento das mulheres
artistas. (Wikipédia)















    A Arte de Yasemin Karabenli* (1960 - 2014).









*: Artista figurativa-surrealista da Turquia (Muğla).















                               ● Uma visão de Arte... Uma porta.

(Funchal, Madeira. Portugal. Foto :João Barros)













   
              ● Gente... do planeta.

                        (Chimamanda Ngozi Adichie (1977). Escritora nigeriana)












                           O tempo e o encanto.






  Ter encanto é uma qualidade que apenas ou outros podem reconhecer em nós.
Dá-nos certamente satisfação, e há quem viva mal quando não sente esse reconhecimento.
Perder o encanto com o tempo parece um lugar comum de aceitação universal.
Ninguém se pergunta por que nos parece isso natural. E será?
O encanto, que não a beleza física, é uma soma de variadas qualidades onde cada um valoriza umas mais que outras.
E, no entanto, nenhum de nós consegue aceitar que o encanto aumenta à medida que envelhecemos. (...).
Ter envelhecido, e tirar proveito da vida vivida é onde reside o encanto; na manifestação vigorosa da satisfação de aproveitar o melhor que a vida entretanto trouxe está o segredo.
E isso só o sabe depois de a vida viver.
Num poema de Karle Wilson Baker (1878-1960)*.
Dá conta do desejo de ganhar encanto com o tempo:
Na verdade, é cada um de nós quem precisa encontrá-la, e perceber como tal resposta pode mudar o sentido da vida que vivemos.

Que eu tenha mais encantos, com o tempo.
Como sucede às coisas preciosas:
Oiro, marfim, as sedas, como as rendas.
Ganham em não ser novas.

Que saudáveis que são as árvores velhas,
E as velhas ruas têm outro assento;
Porque não hei-me então ser como elas,
Que têm mais encantos com o tempo?


► Imagem:  Fernando Botero (1932).
► in ‘Oiro’, Asa Editores, 2001.
(Tradução de Herculano de Carvalho).
*: Escritora e poeta estadunidense  (Chicago).















● A Arte... As esculturas urbanas.

(São Petersburgo.Rússia)














● Uma visão de Arte... e a rua.

(Criação Lonac.  Rijeka, Croácia)













       ● “Tô de olho em vocês!  … 


                                               (Índia. Imagem: Avishek Das )

                                      
                                                              que planeta vocês irão nos deixar?.













                                                          ● Imagens do Ler.




































Solidão ...



O segredo de uma velhice agradável
consiste apenas na assinatura de um honroso pacto
 com a solidão

                                                   (Gabriel García Márquez)












                                                     ● Imagens... Vintage.



















● Uma visão de Arte.
Uma fotografia de ... Nikolai Endegor*.


Este serie se ha inspirado en estatuas de mármol.
   La unión entre el frío de la piedra fría
                        y el cuerpo vivo dan sentido a la belleza.
Cada obra de esta serie se generó a partir
          de dos fotografías: una realizada en el museo
                    y la otra en el estudio.












*: artista russo sediado em Paris.











    ● Imagens... Vintage.



































                                                               Pensar...



“ Posso provar: tenho aprovação própria.
Pensar por pensar. (...).

A existência existe no existente.
A presença presente no presenciar,

a circunstância no circunstancial,
a totalidade totalmente no total.”

                                       (Paulo Leminski*, in ‘Catatau’, 1975)


*: Paulo Leminski Filho (1944-1989).
Escritor, poeta, crítico literário, tradutor
e professor brasileiro.









     ● A Arte... As esculturas urbanas.



          (Tongeren Bélgica. Hospitaalplein (Maastrichterstraat) G. Moonen)











    ● Uma visão de Arte... Uma porta.


                                                    (São Paulo, Brasil)













         ● Uma visão de Arte... e a rua.

           (Pondicherry, India.)












                             ● Gente... do planeta.


('Revista Fórum'. Foto: Ricardo Stuckert)









          ● Imagens do Ler.












































● Imagens do Ler.















                                                         Em meio milhar ...



“ A ministra Carmen Lúcia* quer que o Brasil “volte a ser um país gentil”.
Mas gentil com quem?
Com os negros, os índios, os brancos pobres, os milhões com ganho abaixo de meio salário mínimo, as crianças que nascem para logo morrer por falta de saneamento, os assassinados por certeira bala perdida, os que têm fome e não têm remédio, gentil com quem?
O primeiro afazer para o desejo samaritano da ministra seria apagar toda, toda a
História do Brasil.
Nela não há, em página alguma, o país a que voltarmos.
De posse do presente, e só dele, porque nos últimos tempos e ainda agora destruímos o futuro, restar-nos-á rogar aos céus o raio que nos parta.
Não demonstramos competência para mais, em meio milhar de anos. ”

         (por Jânio de Freitas)**


*: Juiz do Supremo Tribunal brasileiro.
**: Jânio Sérgio de Freitas Cunha (1932).
Jornalista brasileiro (Rio de Janeiro).















    ● Uma visão de Arte... Uma janela.



(rua do Lavradio, Rio de Janeiro. Brasil).












● Uma visão de Arte.
        Uma fotografia de... Pedro Luis Raota (1934 - 1986) .

Fotografo argentino nascido na cidade de Roque Sáenz Peña.
  Admirado por suas criações cheias de ironia. Humor.
    Qualquer comentário sobre sua arte. É desnecessário.
      Importante é vê-las.
        Visite seu site: http://www.raota.com/

Ai esta.
Algumas de suas obras.
Agora compartilhadas com vocês.