Sinto...






















Sinto muito contrariar, mas o mundo não está precisando de mais poesia.
 A poesia suficiente existe desde sempre.
O mundo está precisando de pessoas mais tolerantes.
Umbigos minúsculos.
Pessoas que sabem amar gratuitamente.
O mundo precisa de pessoas que são de verdade.
De existências amorosas.
De encontros verdadeiros e desinteressados.
O mundo está precisando de menos juízes e mais interlocutores de esperança.
De quem finca raízes e colhe flores.
De quem quebra algemas e desata nós em nome da fraternidade.
Fosse as pessoas mais justas, não precisaríamos de muros que afastam,
mas de pontes que aproximam.
O mundo precisa de menos culpados em disputas imbecis e mais
acertadores em palavras que acolhem.
O mundo precisa de gente desacostumada com o frio do distanciamento humano.
Se as pessoas fossem mais sábias e menos sabidas,
a palavra seria um ato com validade como sopa quente em dias frios.”

               (Ita Portugal)*



*: Itaneide Alves Bezerra Portugal. Escritora e pedagoga brasileira (Maranhão).







Um comentário:

  1. Muito interessante seu trabalho. Voltarei sempre aqui.

    ResponderExcluir