Na estalagem a meio caminho

                                                                                     (Foto: Yvon Buchmann)


“Na estalagem a meio caminho
Entre o sonho e a vida
Cheguei sozinho,
Sem esperança ou carinho
Sem viagem necessária ou estrada percorrida.

Nunca ali passei
E nunca de ali saí.
Ali, em mim, como rei,
Podia reinar, bem sei;
Mas o esforço {é} uma sombra, e nem existe ali.

Não morei onde estive,
Não vivo onde ‘stou.
Sonho como quem vive
Na estalagem do declive
De mim p’ra mim, de quem quero ser p’ra quem sou.”



                                            (Fernando Pessoa, 1919).







Nenhum comentário:

Postar um comentário