● A Arte ... e a rua.











A cidade azul do Marrocos.



                                                 Dizem. Lá pelo século XV querendo impedir a expansão dos portugueses no continente africano.  Foi fundada uma fortaleza. Hoje cidade ao norte do Marrocos. Esta cidade virou refúgio dos muçulmanos batizados à força como cristãos. Os chamados Mouriscos. E, também, pelos Judeus europeus. Que fugiam da Inquisição e ali viveram até meados do século XX. Estes começaram a pintar suas casas com corantes azuis tirados dos caracóis e mariscos. Com isto preservavam a antiga tradição. O azul era a cor que tingia as vestes dos reis do Antigo Testamento. Marcava para todos com a cor azul uma referência sagrada de sua cultura religiosa. E, marcou a cidade mais azul do mundo. É provável.

Chefchaouen. Também conhecida por Xexuão, Barraxe e Barraxá*.

Os judeus foram embora. Mas os muçulmanos mantiveram a tradição de pintar não só as casas. Mas também os prédios do governo, mesquitas, vielas, postes de luz e até os cestos de lixo da cor azul.
Hoje os labirintos de vielas e pequenos caminhos completamente azuis. É um dos lugares mais populares daquele país. Consegue ser tranquila. Difícil de ser encontrada nas cidades do mundo árabe.
Vejam algumas imagens selecionadas.





























*: “Olhe os Chifres”. Tem esse nome porque está localizada
 numa região de montanhas entre picos que se erguem
sobre a cidade com o formato de dois chifres.







Nenhum comentário:

Postar um comentário