Presságio

                                                               (Gustav Klimt).


“ Tenho pena
das mulheres que riem com os braços
e choram de mentira para os homens.
E descobrem o seio antes do convite
e morrem no prazer... olhos fechados.

Tenho pena
do poeta feito para só ser pai... e ser poeta.
E daqueles que dormem sobre o papel
à espera do vocábulo
e dos que fazem filhos por acaso
e dos doidos e do cão que passa

e de mim... que espero a morte
na confusão e no medo.”


                              (Hilda Hilst.* 1930-2004).



*: Poeta, ficcionista, cronista e dramaturga brasileira.







Nenhum comentário:

Postar um comentário