Você... e a internet.

“ Se buscarmos os fatos, a internet nos proporciona um poder invejável de divulgá-los. (...) Como na era da internet todos nós somos editores, cada um de nós arca com certa responsabilidade privada pelo senso de verdade do público. Se adotarmos uma postura de seriedade na busca dos fatos, cada um de nós pode fazer uma pequena revolução na forma como a internet funciona. Se procurar por fatos comprovados, você não enviará informações falsas a outras pessoas. 
Se preferir acompanhar jornalistas nos quais tem motivos para confiar, pode também recomendar a outras pessoas o que eles publicaram. Se retuitar somente o trabalho de pessoas que respeitam protocolos jornalísticos, é menos provável que você rebaixe seu pensamento interagindo com robôs ou trolls. Não vemos as mentes que prejudicamos quando publicamos informações falsas, mas isso não quer dizer que não lhes façamos mal. (...)  Se aprendemos a não violentar a mente de desconhecidos na internet, outros aprenderão a fazer o mesmo ”. (...) Reflita sozinho sobre as coisas. Dedique mais tempo aos artigos longos. (...)  Responsabilize-se pelo que você comunica às pessoas. (Timothy Snyder professor de história da universidade de Yale (EUA). In “ Sobre a tirania. Vinte lições do século XX”. Companhia das Letras).
(Foto: José Trueba. Havana, Cuba).






Nenhum comentário:

Postar um comentário