As crianças e a Arte ... de Erik Ravelo (1978).

"A criança deve ser protegida contra as práticas que possam
fomentar a discriminação racial, religiosa ou de qualquer outra índole.
Deve ser educada dentro de um espírito de compreensão, tolerância,
amizade entre os povos, paz e fraternidade universais e com
plena consciência de que deve consagrar suas energias e aptidões
ao serviço de seus semelhantes."          
(Declaração Universal dos Direitos da Criança. ONU).


Caso você não o conheça. Apresento-lhes. Este artista multimídia. Escultor. Pintor.
Que vem de Havana (Cuba) onde estudou arte na Academia Nacional de Bellas Artes (San Alejandro).
Aos dezoito anos (felizmente) escapou da ditadura e fugiu para a Argentina. Perseguindo seus sonhos de viver livremente como artista.
Hoje, parece. Ainda é diretor criativo do grupo Benetton na Itália (Treviso).
Em suas campanhas produzidas, naquela empresa, destacou-se ("Unhate")  aquela que mostrava alguns líderes mundiais se beijando. As ideias. A fé. A politica. Podem levar ao dialogo.
Anos depois. Criou a série “Os intocáveis”. Era uma série de imagens que denunciava o abuso de crianças. A dor sofrida por elas em diferentes países. Uma mensagem direta. Crianças crucificadas. Cada uma por causas diferentes. A pedofilia, obesidade, guerras. O mercado negro de transplante de órgãos. Turismo sexual e à intolerância religiosa.
Erik Ravelo agora criou uma nova série. "Unforgivable".
Denuncia a apatia dos governos para o conflito sírio.
Crítica falta de políticas de interesse das crianças que vivem nas zonas de conflito.
A série registra alguns líderes mundiais, conhecidos, tendo em seus braços, crianças atingidas pela insanidade humana. Imperdoável.
                                                                                              

                "Unforgivable".






















                                          Fonte: http://cocteldemente.com/erik-ravelo-unforgivable/








Nenhum comentário:

Postar um comentário