A Gênese das artes e das ideias.




Depois de ler o texto que segue. Seria impossível não dividir com você que distraidamente parou por aqui no “A Jurubeba Cultural” este prazer. Seu autor é o “Profeta do Arauto”. 
Somente o site ‘Obvious’ (http://obviousmag.org/) deve saber quem é este “Profeta”. 
Mas, ele (o “Profeta”) diz que é “mendigo, vacante, andarilho, irresponsável, cínico com pedigree que se encontrou em si mesmo... e adeus hipocrisia, religião, materialismo, futebol, carnaval, drogas, altas dosagens de álcool, animais domésticos, montanhas, arrebol, política, vaidade, catecismo, álter ego, adultério, viagens, mulheres, medicamentos tarja preta, esquizofrenia, silhueta, filhos, terapia... morri para os hedonismos dos normais!”
Concluindo. Baseado em sua biografia. Acredite-se ou não. 
Vale ler o texto do “Profeta do Arauto”.


“Deus criou o Anjo de luz.
Na primeira piscadela, na primeira displicência,
no primeiro vacilo do Criador, quem era anjo, se fez diabo!


■ Deus criou a costela carnuda e apetitosa de Adão, o diabo criou o amargor da maçã;
■ Deus criou o pênis, o diabo criou a vagina;
■ Deus criou o espermatozoide, o diabo criou o ovário;
■ Deus criou o amor platônico, o diabo criou a fricção, o bate-e-volta, as cabeçadas do pecado;
■ Deus criou o trabalho, o diabo criou a política;
■ Deus criou as ideias, o diabo criou as artes;
■ Deus criou a cultura, a leitura e a escrita, o diabo criou a televisão, o celular, a tecnologia e os sensacionalismos;
■ Deus criou a imagem e semelhança, o diabo criou a máquina fotográfica, o espelho e as selfies;
■ Deus criou a transparência e a clareza, o diabo criou o ofuscamento e a traição;
■ Deus criou o pássaro, o diabo criou a víbora;
■ Deus criou a limpeza, o diabo criou a sujeira;
■ Deus criou a gratidão, o diabo criou falsidade;
■ Deus criou a reflexão, o diabo criou o alarido;
■ Deus criou a filosofia, o diabo criou a psicologia;
■ Deus criou a celulose, o diabo criou os diplomas e títulos;
■ Deus criou os sonhos, o diabo criou os pesadelos e a depressão;
■ Deus criou o diálogo, o diabo criou a força bruta;
■ Deus criou a botânica, o diabo criou as drogas alucinógenas e sintéticas;
■ Deus criou as pétalas, o diabo criou os espinhos;
■ Deus criou os caminhos e estradas, o diabo criou os atalhos;
■ Deus criou as dificuldades, o diabo criou as facilidades;
■ Deus criou a igualdade, o diabo criou o conhecimento;
■ Deus criou o altruísmo desprendido, o diabo criou os oportunismos;
■ Deus criou a refrigeração, o diabo criou o Aquecimento Global;
■ Deus criou a regeneração celular, o diabo criou os cânceres;
■ Deus criou o bom, o diabo criou o ruim;
■ Deus criou a ditadura da retidão, o diabo criou a democracia relaxada;
■ Deus criou o dever, o diabo criou as leis e o Direito;
■ Deus criou o construtor, o diabo criou o invasor;
■ Deus criou o não, o diabo criou o sim;
■ Deus criou o bem, o diabo criou o mal;
■ Deus criou a inventividade, o diabo criou a Publicidade, Propaganda e Marqueting;
■ Deus criou a verdade, o diabo criou a mentira e o charlatanismo;
■ Deus criou o mel; o diabo criou o fel;
■ Deus criou a paz, o diabo criou a guerra;
■ Deus criou a saúde, o diabo criou a doença;
■ Deus criou a visão, o diabo criou a cegueira;
■ Deus criou a honestidade, o diabo criou o ladrão e o corrupto;
■ Deus criou a harmonia, o diabo criou a revolução;
■ Deus criou a racionalidade, o diabo criou a emoção;
■ Deus criou o lazer, o diabo criou os jogos e profissionalizou os esportes;
■ Deus criou a água, o diabo criou o fogo;
■ Deus criou a simplicidade, o diabo criou as manias e estrelismos;
■ Deus criou a humildade, o diabo criou o ego;
■ Deus criou a saciedade, o diabo criou a miséria;
■ Deus criou o estudo da vida, o diabo criou o mimetismo surreal;
■ Deus criou a sinceridade, o diabo criou a safadeza;
■ Deus criou a moradia, o diabo criou a favela;
■ Deus criou a salvação, o diabo criou a forca;
■ Deus criou a competência, o diabo criou os pactos e coisas afins;
■ Deus criou a divisão igualitária, o diabo criou o capitalismo;
■ Deus criou o sal do suor, o diabo criou o dinheiro;
■ Deus criou a sabedoria, o diabo criou a estupidez;
■ Deus criou a parcimônia, o diabo criou a ganância;
■ Deus criou a percepção, o diabo criou a ignorância;
■ Deus criou a luz, o diabo criou as trevas;
■ Deus criou a vagareza, o diabo criou a presa;
■ Deus criou a liberdade; o diabo criou a prisão;
■ Deus criou a música angelical, o diabo criou o funk e seus derivados;
■ Deus criou a semente, o diabo criou a árvore;
■ Deus criou a jaca, o diabo criou fondue de morango;
■ Deus criou a carne branca, o diabo criou a carne vermelha;
■ Deus criou o peso e as medidas, o diabo criou a leveza;
■ Deus criou o retorno, o diabo criou a ida sem volta;
■ Deus criou a vida; o diabo criou a morte;
■ Deus criou o Jardim do Éden, o diabo criou a efervescência do inferno;
■ Deus criou o Brasil; o diabo criou o brasileiro.

(...). 







Nenhum comentário:

Postar um comentário