Ler é uma viagem









“ O livro e as pessoas têm muitas coisas em comum, entre elas o fato de que ambos são infinitos. Por isso, ler não significa somente passar o tempo; este hábito também pode nos ajudar a nos conhecermos através das palavras de outras pessoas. Ler é uma viagem que pode nos levar a mundos desconhecidos, inclusive para dentro de nós mesmos: atreva-se a viajar, porque quanto mais distante for o destino desta viagem, mais profunda será a personalidade que irá alcançar e mais fácil será para você se afastar do que o machuca.

“O livro é infinito, sempre tem algo para revelar.” 
                              (Jorge Luis Borges).

Borges já disse isso, ele sempre imaginou que o paraíso seria algum tipo de biblioteca. E é verdade que uma biblioteca é, no mínimo, infinita, pois na literatura existem conquistas, história, amores, fantasias, pensamentos; mas, sobretudo, tantas opções quanto canetas para escrever. Uma vez que entramos em um livro, seu autor nos presenteia com a possibilidade de nos apoderarmos de algo que antes foi dele. Ele nos oferece seu universo interior para que cada leitor tenha a oportunidade de conhecê-lo, interpretá-lo e, principalmente, reinventá-lo. Às vezes, em um livro existem frases que nos esperam para serem convertidas em nossas: elas querem ser descobertas para que também possamos descobrir a nós mesmos.



“Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; 
esquecido, um amigo que perdoa; destruído, um coração que chora.” 
                                                         (Provérbio hindu).

                                                              O significado da palavra também se converte em infinito, porque com ela despertamos mundos que, possivelmente, não poderíamos imaginar sem a ajuda de um livro. Assim, não é verdade que às vezes estes universos infinitos e irreais vivem fervorosamente dentro de nós? Tornamo-nos donos destes mundos, pois eles nos fazem adentrar em partes próprias que não poderíamos ter imaginado de outra forma.
Existem situações nas quais a tristeza é tão grande que parece impossível exteriorizar aquilo que temos dentro. Já disse Julio Cortázar, “As palavras nunca alcançam quando o que se tem a dizer transborda a alma”. Por isso é curioso que sejam as próprias palavras a fazer com que a ilusão volte para nós. São algumas frases que podem nos ajudar a ver como está cheio o que há pouco tempo esteve vazio, por isso temos que ser conscientes do poder que estas pequenas gigantes têm nas pessoas.
Uma das melhores coisas de viajar é conhecer a infinidade de realidades que o mundo nos presenteia. Formas de vida que até recentemente poderiam nos parecer impensáveis, ou que nem sequer havíamos pensado agora nos provocam admiração e inclusive curiosidade. O mesmo ocorre quando lemos, embora nesta ocasião a viagem mais distante possa nos levar ao conhecimento mais profundo.



“Não há forma melhor de viajar para longe do que com um livro.” 
                                             (Emily Dickinson).

                                                Aceitar que em cada livro existem caminhos mais difíceis de caminhar também é parte da vida e a solução não é fugir deles, mas sim passar por eles: quanto mais tempo levar, maior será a recompensa e mais cúmplice será de nós mesmos. Você está preparado: mude o seu mundo, converta-o em literatura. É verdade que criar mundos imaginários pode ser mais fácil do que mudar o mundo real, mas tudo o que nos rodeia hoje certamente teve uma base utópica em suas origens. É bom acreditar no impossível, porque talvez algum diz sejamos capazes de torná-lo realidade: o importante é não perder as esperanças naquilo que nos dá motivos para traçar um sentido.



“Não se esqueça de que o que hoje chamamos de realidade, 
ontem foi imaginação.” (José Saramago).

                                                 Já sabemos que a realidade é subjetiva e que com uma atitude positiva podemos moldá-la para nós mesmos. Por isso temos que acreditar nela e correr atrás dos nossos sonhos, mesmo que às vezes pareçam inalcançáveis. Vamos escolher essas pequenas frases dos livros que nos marcam e escrever a nossa história: já temos algumas ideias, agora é hora de inventar novas formas de sermos felizes. ”


Texto de Cristina Trilce publicado em ► https://amenteemaravilhosa.com.br/






Nenhum comentário:

Postar um comentário