Ah! A humanidade...


“Na medida em que envelheci, comecei a odiar a humanidade.
 Portanto, se eu tivesse um poder absoluto,
 deixaria que ela continuasse em seu caminho de autodestruição.
 Ela seria destruída e eu ficaria mais feliz.
 Pessoas como eu são intelectuais (...) temos maneiras de protestar,
 mas não podemos mudar o mundo.
 Tudo o que podemos fazer é apoiar a política de empatia”


                                                            (Umberto Eco).









Nenhum comentário:

Postar um comentário