um fio condutor...

       “Em toda a obra de criação há um fio condutor, nem sempre facilmente discernível,
 que lhe dá unidade - um fio discreto ou evidente, da maior importância, 
pois é um dos sinais da sua autenticidade.”


                                                                                   Eugênio de Andrade* (1923-2005).



*: Pseudônimo de José Fontinhas poeta, escritor e tradutor  português.
● Imagem: Fotografo espanhol Jose Luiz Rodrigues










Nenhum comentário:

Postar um comentário