A Imponência... 

        

Bela. Imponente. Singular. Expressiva.
Em cada curva, uma dúvida... Em cada linha uma certeza...
Qual musa, mesmo calada explode em nossos sentidos,
queima fundo em nossa carne, arde forte no coração do escravo,
cativo das formas, da textura, do tato, da paixão avassaladora...
Assim a arte, assim a vida, as pessoas, nosso tempo...

                                               (Juares de Marcos Jardim)



Imagem: Cezary Swiatloczuly













Nenhum comentário:

Postar um comentário