O grande silêncio...



O silêncio está sumindo, sendo engolido por buzinas e falas.
A televisão muitas vezes tem apenas o papel de engolir silêncios.
Falamos qualquer coisa para tragar o silêncio.
É como se precisássemos nos entreter o tempo inteiro, estamos perdendo a capacidade de ficar 
ao lado do outro em silêncio; precisamos comentar tudo.
O silêncio está nos espaços; na pausa que antecede o acorde perfeito.
Ficar em silêncio é dar oportunidade a pausa e ao sentir;
é conter a ansiedade e esquecer o tempo.
Na pausa nós somos o tempo. Nossos sentimentos mais profundos são experimentados em silêncio.
Cada silêncio é único: o silêncio das montanhas, do quarto, do amor, do medo, da partida. 
Ouvi-los é estar presente nos fatos.
Precisamos reaprender a ver e ouvir.
Ouvir o silêncio e ver sem palavras.
Quando olhar uma flor, veja a flor não fale a flor.
Quando abraçar alguém, abrace não comente o abraço.
Quando ouvir o silêncio não o preencha.
Escutar é uma arte e para ouvir, antes é preciso silenciar.













Nenhum comentário:

Postar um comentário