O Saara*.
A Arte fotográfica.
De Haroldo Castro.

 
“Eu sempre amei o deserto.
A gente se senta numa duna de areia.
Não se vê nada. Não se escuta nada.
E no entanto, no silêncio, alguma coisa irradia...”
(Saint-Exupéry).
 
 
                                                       Publicado na revista Época (14.03.2014 - http://epoca.globo.com/) encontrou-se este texto (editado) e a beleza das fotos criadas por este fenomenal fotografo brasileiro. Impossível vê-las. E não reproduzir. Compartilhar este prazer com você. Incauto visitador deste espaço virtual.
 
Foi amor, paixão à primeira vista. Ainda que muito jovem, não consegui conter meus novos sentimentos. Suas curvas eram por demais perfeitas, seu encanto tinha o poder de embriagar qualquer um – seja homem, mulher ou qualquer outro gênero. Ao amanhecer e ao pôr-do-sol, seu fascínio sextuplicava, sua pele ganhando tons quentes e dourados. Não falo de qualquer mulher, mas da deusa que dá formas às dunas de areia do Saara. Sim, deusa; pois formas tão perfeitas só podem ser criadas por alguma divindade acima do reino humano. Divindade esta feminina – a sensibilidade dos traços curvilíneos é atributo da mulher. Meu primeiro encontro com as dunas do deserto aconteceu há mais de 40 anos, quando conheci o oásis ‘El Oued’, na Argélia,(…).  Saara é o deserto, o maior de todos, o mais adorado e o mais temível. (…)



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
*:  O Deserto do Saara (aṣ-ṣaḥrā al-koubra) é o 2º maior deserto da Terra
 (Antártica também é um deserto).  Localizado n’África (norte) é uma área
igual à da Europa e a de muitos países continentais  como Brasil.
O nome Saara é a tradução da palavra tuaregue tenere
(deserto). Compreende parte da: Argélia, Chade, Egito, Líbia, Mali,
Mauritânia, Marrocos, Níger, Saara Ocidental, Sudão e Tunísia.
Reúne cerca  de 2,5 milhões de pessoas na região. (Wikipédia).
 

 







Nenhum comentário:

Postar um comentário