O Sentido.



 
A terra é indiferente.
 O céu é grande e misterioso.
O mar é misterioso. As plantas.
 As jornadas das aves migratórias.
A pedra silencia sempre.
A morte é muito poderosa e está em todo lugar.
A crueldade esta plantadas em todos nós.
Cada um é um pouco assassino se não dos outros, de si mesmo.
Ainda não entendo o amor, certamente já não terei tempo de aprender.
A dor é um fato, ela existe.
Mas apesar de tudo isso, para mim está claro
 que podemos realizar aqui duas ou três coisas
Podemos  e por isto devemos,
Todo o resto – quem é que sabe?
Quem viver verá.
 
                      (...) e qual é o sentido? Não sei.

 
                                           Amóz Oz.*

 
*: (In “ Uma certa paz ”, Cia. de Letras, 2010. pág.393).
Imagem: “Vida e Morte”. Gustav Klint, 1916.
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário