Simultaneidade.



 
“Eu amo o mundo! Eu detesto o mundo!
Eu creio em Deus! Deus é um absurdo!
Eu vou me matar! Eu quero viver!
- Você é louco? 
 
                                       - Não, sou poeta. ”
 
                                                                                          (Mario Quintana)
 
 
 
(Imagem: "O Poeta". Roger De La Fresnaye, 1920).
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário