Simone de Beauvoir.
A foto de Art Shay.
A beleza da mulher.

"não se nasce mulher,
 torna-se mulher"


                                                   Registram os textos especializados de que no cenário da arte fotográfica norte-americana existe um respeitável e famoso fotografo. Ele é Art Shay. Acredita-se que umas de suas fotos mais famosas. Está ai ao lado, realizada em Chicago (EUA, 1952). Ano atrás, em março/2012, o “A Jurubeba Cultural” postou o texto que segue:
"A foto de Art Shay. A estranha censura. A beleza da mulher.
Um flagrante escondido, mas que posteriormente a fotografada, sem ressentimento, autorizou sua publicação. Ali a viu pela porta entreaberta da sala de banho. Eternizou-a. Entrevistado pela revista francesa “Le Nouvel Observateur” declarou:

Como jovem fotógrafo da Life Magazine, eu sempre levava minha Leica comigo. E esse dia não era exceção. Estritamente falando, sim essa fotografia foi roubada, segundo uma ótica feminista. Eu me encontrava então nessa situação, fotógrafo estagiário da Life Magazine, inicialmente contratado para carregar as sacolas e escrever as legendas, quando eu vi Beauvoir sair do banho e ficar se penteando na frente do espelho. Eu rapidamente tirei duas ou três fotos e ela escutou os cliques. "Você é um rapaz malvado", ela me disse, no entanto, ela nem me pediu para que eu parasse de fotografar, nem fechou a porta, para mim, Madame não era "uma instituição" nessa época, era acima de tudo a amante estrangeira do meu amigo.
Esta linda e sensual mulher fotografada. É a filósofa existencialista e ícone da literatura mundial. Simone de Beauvoir (1905-1986). Uma pioneira dentre as mulheres. Defensora de seu gênero. Foi capaz de dispor de sua vida. De suas ideias. Certamente de seu corpo. Uma mulher temerária (que Art Shay, felizmente, descobriu e eternizou para todos que adoram a beleza da mulher). Ela, jamais imaginaria que sua nudez fosse servir de motivo para censura no Brasil. O rico mural de fotografias históricas publicados no Facebook do fotógrafo brasileiro Fernando Rabelo (http://.imagesvisions.blogspot.com/). Foi punido com três dias de suspensão (a partir de 15/03/12).
Censuraram uma fotografia publicada no inicio de 2010. "
Eis que agora, um ano após aquela postagem. Andando ao léu pela internet encontra-se o blog: “EPimenta” (http://epimenta.wordpress.com/2013/05/08/analise-semiotica-da-sexta-simone-de-beauvoir/). Registra o seguinte texto:

Uma das convicções trazidas pela internet é a de que, além dos filmes, também as imagens eróticas estáticas são mais poderosas quanto mais próximas do real. Numa época em que as pessoas produzem e compartilham aos milhões suas próprias imagens, uma foto que se pretenda pornográfica ou erótica não pode subestimar a força de um registro amador. Tecnicamente, uma boa imagem erótica não pode conter exageros cosméticos e atitudes ostensivamente poseurs. A fotografia é e sempre será uma representação. Mas a melhor imagem erótica é a que mais se aproxima da crueza de um retrato amador. As amadoras são pouco elaboradas do ponto de vista narrativo. Querem contar um mínimo de história, são primitivas em sua intenção de registro factual de uma situação real de sexo e/ou intimidade. Ou pode ser o simples flagrante de um momento íntimo, sem preocupação com a qualidade técnica do registro, como no caso dos despretensiosos self shots de Scarlett Johansson ou mesmo esta incrível série de Art Shay reproduzida neste post.
 
Felizmente o referido blog nos presenciou agora com o restante das fotos realizadas por Art Shay naquela época (agora não censuradas). Compartilha-se com vocês este prazer de ver a  essência  de Simone de Beauvoir. 




 


















 

Nenhum comentário:

Postar um comentário